Tem na Netflix #45 – Michael Cera pra cacete, Stephen King e The Rock bombado

Olha só quem está de volta! Isso mesmo, a lista que se fosse feita por alguém dentro de panelinha, já teria sido divulgada por todo mundo!

Você assinou a Netflix, está todo faceiro por ter uma bordoada de títulos para ver, mas a quantidade de coisas na tela acaba criando um problema. Muitas vezes, você passa mais tempo procurando alguma coisa para ver do que realmente assistindo um filme ou série.

Pensando nisso, resolvemos criar algumas listas com sugestões de filmes, séries e documentários disponíveis no Netflix brasileiro, dando os motivos pelos quais você deveria assistir aquilo. É o Tem na Netflix!

Sim, você simplesmente poderia ficar rodando a lista do Netflix e tentar a sorte com algum título, mas também pode ver em um ou dois parágrafos se um filme merece seu tempo ou não.

A ideia é cada lista contar com sete títulos, um para cada dia da semana. Sim, terão alguns filmes ou séries que todo mundo conhece, mas tem gente que não entende o motivo do hype e estamos aqui para oferecer aquele abraço e explicar o porque.

Para acessar os filmes e séries, basta clicar nos títulos aí embaixo. Para verificar as outras listas do Netflix que já fizemos, clique aqui.

1) Scott Pilgrim Contra o Mundo

Provavelmente um dos meus filmes favoritos, Scott Pilgrim Contra o Mundo adapta a série de quadrinhos de Bryan Lee O’ Malley que conta a história de Scott Pilgrim, um canadense sem rumo na vida que acaba se apaixonando por uma americana chamada Ramona Flowers. Para poder ficar com ela, ele precisa lutar contra os seus 7 ex-namorado(a)s.

giphy (2)

Dirigido pelo Edgar Wright, o filme mistura videogame, quadrinhos, cinema, música, ridiculices e até deixa o Michael Cera agradável (apesar de ainda um tanto estranho como o Scott). Eu ainda não sei porque você ainda está lendo isso, em vez de ter visto que o filme já está na Netflix e ter ido assistir.

2) Rick and Morty

119091-rick-and-morty-rick-and-morty

Criado por Dan Harmon, o criador de Community, Rick and Morty, à primeira vista, é um daqueles desenhos com traço estranho do Cartoon Network. Você vai esperando algo besta e percebe que as aventuras de um cientista e seu neto são adultas e absurdas.

Sério, a cada episódio, o desenho vai ficando mais sensacional, cheio de piadas que são claramente para adultos.

3) Operation Proposal

“Nossa, um drama coreano?”, você se pergunta. “Exatamente”, eu respondo. Operation Proposal caiu na minha lista sem querer, fui assistir o primeiro episódio e acabei vendo essa desgraça inteira em dois dias. Operation Proposal conta a história de um sujeito no dia do casamento de sua melhor amiga, a qual ele conhece desde os 7 anos. Como é de se esperar, ele sempre foi apaixonado por ela, mas nunca teve bolas para de fato falar algo.

4094_OperationProposal_Nowplay_Small_1

Quando ele descobre que de fato tinha chances, depois do casamento, se desespera, mas recebe a oportunidade de voltar ao passado para tentar mudar as coisas. É uma série bobinha, mas que prende bastante a atenção e me fez ter vontade de visitar a Coreia do Sul. Sério, parece um lugar interessante.

4) Esquadrão Classe A

Baseado na série de TV do mesmo nome, Esquadrão Classe A conta a história de quatro soldados que são acusados de um crime que não cometeram, fogem e acabam se tornando mercenários, enquanto tentam provar sua inocência.

the-a-team-4fe206e352109

A versão para o cinema é consideravelmente mais espalhafatosa, mas ainda é um filme divertido de ação, com um elenco que claramente tá ali pela farra. Provavelmente nunca teremos um novo filme baseado na série, mas esse aqui consegue ser suficientemente maneiro.

5) Nick and Norah’s Infinite Playlist

Sim, mais Michael Cera, pois aparentemente não existe algo como “Michael Cera demais”. Nick and Norah’s Infinite Playlist é o filme que me fez olhar para a Kat Dennings e apenas pensar Cansei de ser Hype, mas nunca saberemos ao certo).

nick-and-norahs-infinite-playlist

É um filme de romance engraçadinho e que volta e meia eu acabo assistindo em DVD. Agora que tá na Netflix, posso ver mais vezes. Faça isso você também.

6) Stephen King’s Thinner

Eu lembrava de ter visto esse filme quando era moleque, num VHS cheio de trailers de longas duvidosos e, muito provavelmente, com aquela logo da CIC Vídeos. Após demonstrar a minha idade, Thinner é uma adaptação de história escrita pelo Stephen King, produzida para a TV, e que conta a história de um sujeito obeso e bem vacilão que, um dia, atropela uma cigana. Em vez de prestar socorro, deixa a mulher para morrer. No embalo, porque óbvio que ele tomaria na cabeça, acaba sendo amaldiçoado. Dali pra frente, não importa o que ele faça, o seu corpo começa a perder peso até o puto definhar e morrer.

Agora, ele precisa arrumar um jeito de reverter a maldição antes que seja tarde demais. É um filme típico de Supercine, mas que, por causa da Netflix, você pode assistir numa quinta-feira. Ou sei lá quando, se decida aí.

7) Sem Dor Sem Ganho

Terminando a lista com um filme do Michael Bay porque eu me odeio e gostaria de compartilhar esse ódio com vocês, Sem Dor Sem Ganho é um longa surpreendentemente interessante do diretor de clássicos como ARMAGEDDON e A Rocha (esse é louco mesmo). Baseado em fatos reais, o filme conta a história de uns caras que trabalhavam em uma academia da Florida e que veem no sequestro de um bandido ricaço uma forma de faturarem uma grana.

8620249632_cd5ba996e9_o

Como você já deve imaginar, merda acontece e eles precisam lidar com isso. Estrelado pelo Marky Mark, The Rock e Falcão (eu sei o nome de todo mundo, mas dane-se, todo mundo conhece desse jeito), Sem Dor Sem Ganho tem seus momentos engraçados, de tensão e uma história que faz sentido. Faz até pensar o que seria do Michael Bay se estúdios parassem de dar dinheiro pra ele fazer filmes sem sentido e cheios de explosões e se esforçasse pra fazer um trabalho decente.

Leia Mais
Kung Fury: precisamos desse filme nas nossas vidas