Quando o anúncio de um novo Woodstock surgiu no final dos anos 90, muita gente acreditou que aquele clima de paz, amor e música seria reproduzido sem grandes problemas. Obviamente não foi o que aconteceu e o caos tomou conta do lugar, com incêndios, ataques e toda uma sorte de coisas caóticas. Agora, mais um documentário, dessa vez da Netflix, tenta entender exatamente o que diabos aconteceu.

Grandes Fracassos: Woodstock ’99 traz participantes da produção, jornalistas, pessoas que foram ao festival e artistas, como Jonathan Davis, vocalista do Korn, que estavam lá quando o negócio desandou LEGAL, tentando explicar o que rolou na versão 99 do festival e o que levou o público a virar um bando de animais, destruindo tudo o que via pela frente.

“O que fez com que o festival se entregasse à violência? Aquilo foi um produto da disfunção social do final dos anos 90, impulsionado por jovens imaturos? Das músicas agressivas de bandas como Korn, Limp Bizkit e Rage Against the Machine? Ou o resultado inevitável da exploração comercial sem noção dos organizadores do festival?”, disse o produtor executivo Tom Pearson.

Será possível ter uma noção quando Grandes Fracassos: Woodstock ’99 estrear na Netflix no dia 3 de agosto.