Heroes Reborn terá ligação com o original mas foco em novos personagens

Heroes, se você não lembra, era aquela série bacana de 2006 que foi bacana mesmo apenas por uma temporada. Na trama, pessoas normais subitamente descobrem que têm poderes e — entre muitos conflitos — começam a ser caçadas pelo Spock, cujo objetivo é abrir a cabeça da galera pra estudar seus cérebros e ganhar novos poderes, tal como um zumbi nerd e ganancioso.

Eis que após uma temporada excelente, uma mais ou menos e duas terríveis, a NBC pegou todo mundo de surpresa em fevereiro e anunciou o reboot Heroes Reborn. Como todo reset cinematográfico e televisivo, ficaram as mesmas perguntas de sempre: será contada a mesma história, com os mesmos personagens, ou veremos algo novo apenas baseado no conceito original? Meses depois do anúncio, Tim Kring, o criador da série, veio jogar uma luz sobre a produção.

Pra começo de conversa, Heroes Reborn se passará no universo pós-4ª temporada e vai lidar com algumas ideias que ficaram pendentes no fim da série. Mas o reboot focará majoritariamente em novos personagens e novas idéias, trazendo um ou outro nome que já conhecemos apenas pra dar um senso de continuidade à trama.

HeroespromophotoJackColemanasNoahBennettLSNBC_article_story_large

“Se fosse tudo novo, perderíamos certos elementos necessários pra fazer a ponte com a nova história”, disse Kring. E é aí que entra Jack Coleman (Noah Bennet), já confirmado na trama: “ele era um personagem que funcionava como a coluna vertebral da série, permitindo que conhecêssemos novos personagens.”

E quem mais deve voltar, você pergunta? Por enquanto, tá difícil pra quem quer ver rostos conhecidos novamente. Ali Later, que interpretou Niki Sanders, basicamente já negou qualquer possibilidade de retorno por estar atuando na série Legends, da TNT. Zachary Quinto (o vilão Sylar), por outro lado, ficou mais em cima do muro.

Nosso Spock se mostrou eternamente grato ao trampolim que Heroes foi pra sua carreira, mas afirmou que gostaria de aproveitar o “impulso pra frente”, fazendo coisas novas e surpreendendo as pessoas. Ou seja, pro cara, reviver o abridor de cabeças seria um tipo de retrocesso. Ainda assim, Quinto disse que não recebeu nenhuma oferta e deixou um “vamos ver…” no ar.

À luz de ser um reset na série — com essa ideia de contar novas histórias, com novos personagens — e o preço que o Zachary Quinto deve custar hoje, acho muito difícil vermos o Sylar novamente, por mais excelente que ele tenha sido como vilão na primeira temporada. De resto, a NBC tá fazendo direitinho. A premissa de Heroes sempre foi interessante e, se a galera realmente aprender com os erros das últimas temporadas, o reboot tem tudo pra ser um sucesso.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Resident Evil 7 ou “Como a Capcom conseguiu me puxar de volta”