Todo ano, eu saio do meu caminho para jogar os jogos da WWE. Desde WWE 12, lá vou eu comprar ou conseguir uma cópia do game, pirando fortemente por meses, mesmo sabendo que ele é praticamente a mesma coisa do título do ano anterior. Os jogos da WWE são o meu FIFINHA, são o meu PES. Quem vê, pensa que é sempre a mesma coisa, mas eu sei que tem coisa diferente ali.

No ano passado, a 2K Games, que assumiu a franquia após a THQ ter ido pro vinagre, lançou a primeira incursão dos jogos da WWE na nova/atual geração de consoles (que depois até chegou ao PC). WWE 2K15 mostrava gráficos melhorados, algumas novidades no gameplay, mas ainda parecia um jogo incrivelmente vazio.
Claramente, faltavam algumas coisas ali que foram retiradas talvez por falta de tempo ou descuido. Muita gente reclamou e a 2K Games avisou que tudo mudaria no próximo game.

WWE 2K16, esse próximo game, chegou ao Xbox One, PlayStation 4, Xbox 360 e PS3 e é possível dizer, baseado na versão da geração atual, que a promessa foi cumprida. Em termos.

O mesmo jogo de sempre, mas diferente

À primeira vista, WWE 2K16 é exatamente a mesma coisa que o jogo do ano passado. Os gráficos são parecidos (alguns lutadores são realmente bem reproduzidos, enquanto outros nem tanto), a movimentação parece a mesma, a mesa de comentaristas continua repetindo frases cretinas e tudo mais. Só que, se você olhar com calma, o novo título traz mudanças significativas na maneira como você o joga.

A mais gritante é, com certeza a mudança do gameplay e a inclusão de um limite para os reversals durante as lutas. Em jogos anteriores, era muito comum ver seus oponentes reverterem seus golpes como se fosse a coisa mais simples do mundo, tornando os combates um grande “aperte o R2/RT na hora certa para ganhar”. Em 2K16, a limitação dessa habilidade tornou tudo mais interessante.

wwe-2k16_039

As coisas funcionam da seguinte maneira: cada lutador tem uma barra de reversal. Ao utilizar a habilidade de contra-atacar um golpe, essa barra diminui. Caso ela termine, você vira alvo fácil, não podendo mais defender dos ataques de outros lutadores. Se você conseguir se manter longe do perigo por um tempo, a barra voltará ao normal sozinha.

Parece besta, mas isso acaba tornando os combates muito mais tensos, já que as coisas podem mudar em questão de segundos. Jogadores acostumados a spammar os reversals notarão que viraram alvos fáceis já nos primeiros minutos de combate, tendo que realmente sobreviver os ataques inimigos.

Essa mudança também torna as lutas quase que uma partida de xadrez, já que você precisa pensar em seus movimentos, antecipando os de seus inimigos. Dessa forma, você pode fazer com que eles mesmo fiquem sem reversals e virem alvos para o sacode que você dará.

Ainda existe a opção de eliminar essa mudança, deixando tudo como era nos jogos anteriores, mas a mudança é muito bem-vinda. Aqueles minigames meio cretinos de grappling estão de volta, mas de um jeito que parecem não irritar tanto quanto em 2K15.

wwe-2k16_004

A jogabilidade está bem parecida, mas parece que as coisas estão um pouco mais fluídas e rápidas, ao contrário da lentidão ABSURDA da última versão.

Em algo que não tem nada a ver com a jogabilidade, mas que precisa ser mencionado, a trilha sonora de WWE 2K16 é milhões de vezes melhor que a de 2K15. Sim, ainda existem umas músicas nada a ver no meio, mas eu consegui passar algumas horas nos menus do jogo sem ter a vontade de meter a cabeça na quina da mesa ou enfiar um lápis no ouvido. Pra ouvir a trilha no Spotify, clique aqui.

Um roster absurdo com um modo carreira que presta? MILAGRE!

Um dos pontos mais anunciados de WWE 2K16 é que o jogo conta com o maior roster dentre todos os outros títulos da WWE. De fato, tem uma porrada de gente, incluindo vários lutadores do NXT, o que faz de 2K16 o jogo ideal para reproduzir o modo Universo e criar seus programas com amigos.

Uma vantagem é a de que a maioria destes lutadores são liberados desde que você começa a jogar, dando a oportunidade para você já criar lutas absurdas, como Undertaker vs Finn Balor. Fora que criar um main event de Wrestlemania entre Sami Zayn e Kevin Owens, com a torcida gritando OLÉ e “Fight Owens Fight” me deixou emocionado.

wwe-2k16_020

Além de ter trocentos lutadores (e divas) para usar, WWE 2K16 traz um modo carreira, em que você deve passar por 15 anos lutando até chegar ao Hall da Fama da WWE. No jogo do ano passado, o modo carreira foi um dos maiores tiros no pé, já que era chato pra cacete e você não sentia que tomava decisão alguma no que seu lutador fazia (mais ou menos como é a WWE na vida real).

No modo do game deste ano, parece que a 2K Games resolveu trabalhar de verdade para fazer um modo carreira decente. Agora, você conta com alguns stats que permitem o seu lutador ser respeitoso, agressivo ou vacilão mesmo, tudo em entrevistas dadas à Renee Young (com uma aparência de doente).

Isso ajuda na construção do seu personagem e como ele pode virar heel ou face. Você também escolhe com quem entrará em feuds, será o seu parceiro em tag teams e o escambau. Depois de passar do NXT para o main roster, também entra a Autoridade, que pode facilitar ou complicar a sua vida.

Além disso, você pode escolher como chegará ao Hall da Fama: se foi ganhando tudo o que aparecia na sua frente, como um dos participantes de uma tag team lendária ou jobbando lindamente por anos seguidos. Você realmente fica no controle da carreira do seu lutador.

STONE COLD! STONE COLD! STONE COLD!

O modo Showcase este ano deixa de lado rivalidades específicas entre dois lutadores para focar em apenas um astro: Stone Cold Steve Austin.

No controle de Steve Austin, você começa nas finais do King of the Ring 97, quando o cara mandou o discurso do Austin 3:16 e iniciou o seu caminho como lenda do pro wrestling.

wwe-2k16_041

Como acontecia nos jogos anteriores, as lutas trazem alguns objetivos que devem ser completados para que você possa avançar (e destravar itens para seus personagens customizáveis). A narração é feita pelo Jim Ross e Jerry Lawler, toda gravada especialmente para o jogo. A diferença entre as interações do JR com o King e do Lawler com o Michael Cole e JBL é absurda, sendo que este modo Showcase traz umas das melhores faixas de comentários em jogos da WWE em anos.

O modo, que ainda traz aqueles vídeo editados de maneira gloriosa pela WWE, ainda traz algumas lutas extra, que não estão bem dentro da timeline dos acontecimentos, mas que foram importantes para a carreira do Stone Cold. A mais legal é, com certeza, uma luta dele na ECW, com direito à narração de Joey Styles. Sério, como esse cara e o JR fazem falta. PQP!

Online, criação de personagens e lutadores lazarentos

O modo online de WWE 2K16, como muitos já devem imaginar, não é dos mais estáveis. Conseguir uma partida, dependendo do dia, é bem difícil. Quando isso acontece, você pode terminar a sua luta sem muitos problemas, mas a dificuldade está mesmo em conseguir se conectar aos servidores do game.

Servidores esses que também armazenam as criações da comunidade. A 2K Games ouviu as reclamações dos fãs e resolveu socar tudo o que ficou de fora em 2K15 no novo jogo. É possível criar (de forma relativamente mais fácil) novos lutadores e Divas, algo que inexplicavelmente ficou de fora no ano passado.

O limite de armazenamento de lutadores, arenas, cinturões e o escambau também aumentou, saindo de 20 para 100, mas ainda existe aquele limite diário de downloads, algo que ainda acho bem imbecil. Mesmo assim, é possível dizer que a 2K Games resolveu deixar mais ferramentas nas mãos dos jogadores criarem, algo que sempre trouxe bons resultados nesse tipo de título.

GIMME A HELL YEAH!

No final das contas, WWE 2K16 é um dos melhores jogos de pro wrestling dos últimos anos. O problema é que isso não é uma tarefa muito difícil, vide que os últimos títulos da WWE estavam sendo feitos bem nas coxas.

Parece que esse é o primeiro jogo que foi realmente pensado antes de ser produzido, tentando trazer algo novo e que faz sentido estar na atual geração de consoles. Ainda não é perfeito, mas é possível dizer que a 2K Games está começando a mostrar que está no caminho certo para a franquia.

A única coisa que eu queria, de verdade, é que o jogo não tentasse tanto ser um simulador. E se o foco da série 2kxx, que um outro jogo menor, tipo o WWE All Stars (ou uma versão DECENTE de WWE Immortals) fosse lançada para os consoles. Eu quero ação arcade e dar gostosas risadas com o resultado.

Do jeito que tá, tá ótimo. And that’s the bottom line, cause I said so!

Galeria

WWE 2K16 foi testado no PS4, com cópia cedida pela Take Two.
Leia Mais
WWE Champions é um jogo cretino que eu preciso jogar AGORA