Review NBA 2K17

NBA 2K17 é o tipo de jogo que já chega naquele esquema de “já ganhou”. Sendo praticamente o único título de basquete no ano, já que a EA parece que largou os bets de fazer títulos desse esporte, 2K17 tinha tudo pra ser um game preguiçoso. O que acabou acontecendo é que o jogo continua mostrando toda a qualidade vista em títulos anteriores e ainda traz melhorias, ainda que sutis, à sua já bem formada base.

Quando o modo história é o que te puxa pro jogo

Serei sincero ao falar que não sou um grande fã de basquete. Talvez por nunca ter tido capacidade pra jogar a parada direito, eu nunca consegui me empolgar muito com o negócio. Nos videogames, o máximo que conseguia realmente gostar era quando rolava um esquema mais arcade, como NBA Jam. Ali a galhofa reinava e tudo ficava divertido.

Por isso, eu sempre fiquei um tanto distante dos jogos da 2K Games, mesmo sabendo que todos traziam muitas qualidades. Finalmente fui jogar NBA 2K16 por causa de todo o burburinho em torno do tal modo história dirigido pelo Spike Lee.

Um modo história em um jogo de esporte não é algo tão absurdo e, ao que tudo indica, parece estar se tornando a norma, vide que até Fifa terá. Mas NBA 2K sempre teve e era algo que todos gostavam. A história que o Spike Lee criou em 2K16 era um lixo. UM LIXO.

Por isso, a primeira coisa que resolvi fazer quando coloquei minhas mãos em NBA 2K17 foi testar o novo modo história, dessa vez escrito pelo roteirista de Creed e com a participação do ator Michael B. Jordan. Após criar meu personagem (clique aqui para saber como), comecei o modo, que mostra um jogador saindo da escola, jogando na faculdade e conseguindo seu lugar em um time da NBA.

O ator Michael B. Jordan está no modo MyCareer (Foto: Divulgação/2K Games)
O ator Michael B. Jordan está no modo MyCareer (Foto: Divulgação/2K Games)

É uma história manjada, mas é possível dizer que talvez o modo mais divertido (pra mim) em NBA 2K17. O que você faz na quadra muda o que seu técnico, família e companheiros de time falam, em vez de ser tudo predeterminado, independente da sua possível fraca atuação no jogo.

Isso acaba fazendo com que você invista bastante tempo nesse modo, até porque o personagem que você cria acaba sendo o seu avatar em outros diversos modos do jogo.

Modos pra cacete pra ficar brincando

NBA 2K17 me assustou com a quantia de modos diferentes para jogar. No final das contas, tudo se resume ao bom e velho basquete, mas desde um modo mais “street” até um esquema de fantasia, em que você monta times com jogadores de vários times e eras, até um modo de manager de um time, o jogo dá muitas opções para o jogador simplesmente se perder nele.

Foto: 2K Games
Foto: 2K Games

Vou ser sincero que, apesar de ter testado todos, acabei focando mais no modo carreira e em partidas soltas, geralmente utilizando times especiais. É válido comentar sobre a presença de alguns times clássicos, com seus jogadores presentes com uniformes e toda o talento na quadra. Me diverti mais do que deveria ao escolher o Chicago Bulls de 95-96, com um Michael Jordan que é praticamente um Game Shark ambulante, já que que o tiriça NÃO ERRA CESTA. É fantástico.

Simulação, mas sem ser chato

A ideia de um jogo de esporte mais voltado pro esquema de simulação pode fazer com que muita gente não olhe muito para um título (sei disso porque geralmente sou assim), mas NBA 2K17 tem um gameplay tão gostoso que vocẽ acaba aprendendo e se divertindo como se fosse arcade.

A movimentação dos jogadores é muito boa e você consegue emendar jogadas bonitas com certa facilidade, o que torna a experiência bem mais agradável. Visualmente, NBA 2K17 é meio que uma gangorra de emoções. Digo isso porque, assim como acontece com os jogos da WWE, agora lançados pela 2K Games, é possível ver bem quando rolou um cuidado especial pra escanear todo o sujeito pra colocar todos os detalhes na tela, e quando foi feito um negócio meio nas coxas só pra cumprir tabela.

Foto: 2K Games
Foto: 2K Games

Por causa disso, é comum você estar em uma partida, ver um jogador bem detalhado, apenas para que ao seu lado esteja um monstro claramente feito mais ou menos como é o jogador real. Até mesmo na criação do seu personagem, ao tentar enviar o seu rosto para ser utilizado no jogador, a chance de sair uma caricatura bizarra é enorme. Compreensível, mas não deixa de ser esquisito.

Uma cesta bonita

NBA 2K17 é um jogo que funciona para os fãs do esporte assim como para aqueles que não se empolgam muito com basquete. Por causa da sua variedade de modos, seu gameplay sensacional e um modo carreira divertido, o jogo consegue prender a atenção e mostra o porque a série segue absoluta. Talvez os fãs mais fervorosos sintam falta de melhorias mais sensíveis para a franquia, mas, ainda é inegável toda a sua qualidade.

Reviews aprovado nba

NBA 2K17 foi testado com cópia de PS4 cedida pela 2K Games
Leia Mais
Review Os Cavaleiros do Zodíaco A Lenda do Santuário
Review – Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário