Review: Batman – The Telltale Series Episode 1

Quando a Telltale conseguiu os direitos de The Walking Dead, acho que ninguém esperava o que a empresa faria com a propriedade. Eles haviam feito um trabalho decente com De Volta Para o Futuro, Sam e Max era apenas “legalzinho”, sem capturar a magia do original, e o remake de Monkey Island era competente, mas nada absurdo. Com TWD, tudo mudou e todos os projetos deles acabaram se tornando cada vez mais hypados e esperados pelo público.

Isso aconteceu com Wolf Among Us, baseado nos quadrinhos Fables, da Vertigo, Game of Thrones e até Minecraft: Story Mode. Só que, apesar dos diferentes cenários, os jogos traziam sempre a mesma sensação. O gameplay era idêntico, as falhas técnicas eram as mesmas. Tava na hora de mudar um pouco a fórmula.

Com Batman: The Telltale Series, a Telltale tinha a chance de estrear a nova versão da sua engine e trazer o Homem Morcego com a mesma qualidade dos jogos de ação com o personagem. É com esse espírito que eu comecei a jogar o primeiro episódio do game, chamado Realm of Shadows.

Novo jogo, quase a mesma coisa de sempre. QUASE

Vamos lá e já tiro isso do caminho: eu gostei de Realm of Shadows. A história me interessou e não tive problemas pra jogar no PS4. Só que Batman: The Telltale Series não traz NADA de novo que os outros jogos da Telltale já não apresentaram. Desde o esquema de conversas, como as escolhas que possivelmente afetarão a história, cenas de ação, tá tudo igual, só que com o Batman.

Isso não chega a ser ruim, mas se você já tá de saco cheio dos jogos da Telltale, não será o do Batman que mudará a sua opinião. É interessante comentar que os gráficos da Telltale nunca mudam, além de conseguirem ter um desempenho pior do que muito jogo cheio de coisas na tela. Se essa é a nova versão da engine da empresa, talvez fosse uma boa pensar em uma completamente nova para próximos jogos.

Batman telltale 5

Mas se eu gostei, por quê tô descendo a lenha no negócio? Porque, apesar de ele ser ter esses problemas, a história por trás dele ainda é interessante.

No jogo da Telltale, o Batman ainda está no início de sua carreira. Aqui, boa parte da sua galeria de vilões ainda está começando, com direito a Harvey Dent ainda ser um promotor que está se candidatando à prefeitura de Gotham.

Uma coisa interessante é que, ao contrário da maioria dos jogos do Batman, o foco aqui é muito maior no Bruce Wayne, algo que avança muito mais a trama do que normalmente poderia.

No controle do bilionário, é possível tentar resolver as coisas sem sair na porrada, além de entrar de cabeça na trama. Inclusive, um dos elementos que mais entram em jogo nos títulos da Telltale, as suas escolhas realmente trazem consequências já no primeiro episódio.

Batman telltale 2

Isso acaba deixando as conversas que você tem como Bruce Wayne muito mais tensas do que normalmente são nos jogos da Telltale, que parecem sempre mudar alguma coisa, mas, no final, afetam quase nada.

Já os momentos como Batman conseguem ser os mais inconstantes. Quando você está investigando cenas de crimes, o estilo adventure click and point casa perfeitamente com o clima, e aquela faceta de maior detetive do mundo começa a se mostrar.

O problema é que, no primeiro episódios, esses momentos são bem curtos. É aí que o Batman resolve cair na porrada e o jogo fica chato. Isso porque o festival de quick time events toma conta e qualquer tensão gerada por um momento de combate acaba se tornando um apertar de botões sem pensar muito. Inclusive, muito da animação de combate acaba se perdendo porque você está só prestando atenção em qual novo botão aleatório aparecerá para você apertar.

Mesmo assim, com esses problemas, Batman: The Telltale Series – Episode 1: Realm of Shadows é divertido. O seu tempo curto de gameplay (finalizei o episódio com aproximadamente 2 hrs) ajuda bastante a não deixar tudo cansativo. A história também é interessante o suficiente para prender a atenção do jogador e criar a vontade de ver como ela se desenvolverá nos próximos episódios.

No final das contas, Batman: The Telltale Series é só mais um jogo da Telltale, com mesmos defeitos e qualidades exibidos em outros títulos. Se você esperava algo novo, com certeza não vai encontrar aqui.  Se você é fã do Batman, provavelmente vai curtir o jogo.

Batman telltale 3

Só que não deixa de ficar com aquela sensação de que a fórmula da Telltale meio que já deu, principalmente tendo um jogo do mesmo gênero (Life is Strange) que apresentou novidades, como um dos melhores títulos do ano passado.

Resta saber se os outros episódios trarão alguma coisa de novo ou se tudo continuará do mesmo jeito.

Leia Mais
Review: Homem-Aranha adolescente está de volta em Spidey #1