Pokémon Go, o jogo de pokémon para celular que você não pediu, é anunciado

Em 2016, Pokémon, uma das franquias mais bem sucedidas da Nintendo, completa 20 anos de existência. Quando a Nintendo anunciou uma conferência para falar sobre o futuro da série, muita gente começou a pensar em Pokémon Snap 2, quem sabe uma versão de Red e Blue para consoles (tá aí o jogo que faria o Wii U vender desgraçadamente bem) ou um port dos jogos para celulares. Eis que o anúncio era pra revelar Pokémon Go, um jogo de celular (Android e iOS), mas não exatamente do jeito que você queria.

Pokémon Go está sendo desenvolvido há alguns anos pela The Pokemon Company e a empresa Niantic, responsável pelo jogo Ingress. A ideia de Pokémon Go é que, com o seu celular e em diversas cidades do mundo, você pode ir até certos locais e capturar Pokémons no mundo real. Só que não é mundo real, é na telinha do celular. Até um aparelinho maroto pra prender na roupa ou usar como um relógio deve ser lançado.

Só que, se você parar pra pensar, é uma ideia cretina. Primeiro porque nem todas as cidades entrarão na dança. No vídeo, apenas cidades europeias, japonesas e americanas são mostradas. O que garante que isso vai funcionar aqui no Brasil? E se rolar, como vamos saber que pessoas que moram, sei lá, em Curitiba ou no interior de Minas Gerais vão poder jogar?

Você não terá uma pokébola. É TUDO UMA ILUSÃO!
Você não terá uma pokébola. É TUDO UMA ILUSÃO!

Outra coisa: no vídeo, é possível ver um moleque se embrenhando no mato e outro andando em becos pra ver um Pikachu na telinha do celular. Pense em um moleque com um Galaxy novo ou iPhone na mão, andando pelas quebradas pra capturar um Charizard. Qual é a chance dele voltar pra casa com o Charizard capturado? Qual é a chance dele voltar com o celular? Qual é a chance dele voltar pra casa?

O presidente da Niantic, John Hanke, disse que o plano é que mensalmente, em cidades de todo o mundo, aconteçam eventos especiais para que os jogadores de Pokémon Go se reúnam e participem de diversas atividades e torneios, talvez começando amizades e até relacionamentos por causa do jogo. OLHA AS IDEIAS DOS CARAS!

Claro que, na hora que o negócio sair, talvez funcione de um jeito que preste e Pokémon Go seja um jogo divertido. Só que, do jeito que está, é um baita jeito cretino de comemorar os 20 anos de um dos seus jogos de maior sucesso.

Fora que foi quase como a Nintendo olhando nos meus olhos e falando “A gente não quer o teu dinheiro. Sabemos que você queria um Pokémon nos consoles, talvez no Wii U ou no próximo. Estamos de boa, não precisa comprar nada nosso. Gasta as tuas contas, compra uma coisa legal pra aquela menina bonita que você conheceu. Isso, a gente tá de boa”. Por isso que eu sempre preferi a Sega.

PS: Como fica o esquema “Gotta Catch’em All” nesse negócio? Caboco vai ter que viajar pelo mundo pra pegar uns bichos de mentira num jogo de celular? Trocar sem sair de casa? Hack?

Leia Mais
Cinderela e o trailer que mostra o filme inteiro