Todo mundo sabe o que Neil Armstrong fez. Não importa se você é um tonto que acredita que o homem ter chegado à Lua é uma invenção dos EUA, dirigido pelo Stanley Kubrick, ou se você é uma pessoa sensata, todos sabem que Neil Armstrong foi o primeiro homem a pisar no satélite. Só que boa parte da população tem o seu conhecimento sobre o homem limitado a isso, sem saber direito como ele era.

Pensando nisso, Damien Chazelle, diretor de Whiplash e La La Land, pegou uma biografia do astronauta e transformou em filme, estrelado pelo Ryan Gosling. O Primeiro Homem conta a história de como Armstrong deixou de ser piloto de testes para ingressar no Projeto Gemini, na NASA, até a sua chegada na Lua.

Não tem spoiler aí porque é óbvio que é disso que o filme se trata. A construção desses eventos, muitos dos quais algumas pessoas já conhecem, é bastante interessante, pois o filme ainda consegue criar um tom de tensão em torno de tudo.

O Primeiro Homem

Em dado momento, você fica apreensivo se o Armstrong de fato conseguirá sair de uma situação complicada, mesmo sabendo que o cara eventualmente vai chegar na Lua. Essa é a talvez a melhor qualidade de O Primeiro Homem. A direção e a trilha sonora ajudam bastante a te envolver na história de um jeito como poucos conseguem fazer.

Baita filme, atuação só ok

A minha maior reclamação em relação a O Primeiro Homem está na escolha do Ryan Gosling como Neil Armstrong. Eles não se parecem muito fisicamente, o que não seria necessariamente um problema, mas o fato de o ator parecer estar sempre no piloto automático prejudica bastante algumas cenas, pois não dá pra olhar e pensar que é outra pessoa além do Ryan Gosling fazendo cara de bunda. Em duas cenas isso não acontece, e talvez sejam as mais fortes do filme, mas no resto, enquanto todo o elenco entrega atuações melhores, o Gosling segue o mesmo padrão de boa parte dos filmes que ele fez.

Isso é uma pena, porque o cara já mostrou algumas vezes que consegue entregar boas atuações, mas aqui, onde ele poderia realmente brilhar, me pareceu ser apenas aceitável, e somente graças a todo o resto em volta dele. Não chegaria ao ponto de chamar de medíocre, mas ficou bem abaixo do esperado pelo que ele já apresentou no passado.

Existe uma escolha no roteiro de O Primeiro Homem que avança a história de um jeito que não deixa o filme ficar chato, mas, ao mesmo tempo, parece não mostrar a importância da missão dos astronautas e da NASA em colocar o homem na Lua. O filme parece mais interessado em mostrar a vida do Armstrong fora disso, o que poderia gerar uma história bem interessante, mas a atuação do Gosling faz com que o personagem principal pareça sem carisma e, em vários momentos, não se importar tanto com a importância do seu trabalho. Ele tá lá porque tá lá.

Não sei se o Armstrong real era assim. Talvez fosse e a retratação no filme seja bastante acertada, mas isso acabou gerando um filme que fica muito próximo de ser especial, principalmente por ser tecnicamente grandioso, mas que por causa da atuação principal acaba sendo apenas bom.

Até mesmo a cena do pouso na Lua, com uma escolha bastante interessante na forma como abordar o sentimento do astronauta, em vez de apelar pra um ufanismo americano, acaba perdendo um pouco de sua força por causa disso.

A melhor forma de resumir o sentimento que tive ao sair do cinema foi que O Primeiro Homem é um bom filme, mas ele podia ser excelente.

 

Sem mais artigos