Review: Detetive Pikachu

Detetive Pikachu é um filme fofo. Você sabe disso desde o primeiro momento que a Warner mostrou o visual do Pikachu no filme, e isso só foi ficando mais forte quando mais Pokémon foram revelados (o Squirtle, cara. O GROWLITHE!). Só que, como filme, Detetive Pikachu consegue ser divertido para fãs, assim como para quem nunca jogou ou viu um episódio da animação?

A resposta é um grande sim, mas depende.

Esse é o meu jeito de viver

Detetive Pikachu mostra um mundo completamente formado, com Pokemon vivendo ao lado de humanos como se fosse a coisa mais normal do mundo. Uma grande sacada do filme é não tentar inventar moda, explicando novamente todo o lore dos jogos ou da animação. Em poucos minutos, você entende que existem esses monstros, o que eles fazem, que são usados em batalhas (em uma cena que vai fazer muito fã dos jogos pensar “AÍ SIM!”) e é isso aí. Esse é o universo, aprenda a viver nele.

Com isso fora do caminho, o filme é um longa de detetives, como o próprio nome fala, mas que se passa dentro do mundo dos Pokémon. Essa é a grande sacada da Warner, que não tentou fazer uma adaptação direta dos jogos da linha padrão ou da animação (digo isso pois existe um jogo do Detetive Pikachu com o bicho falando grosso).

Aqui, temos Tim, um jovem que não gosta muito da ideia de ter um próprio Pokémon após ter abandonado o seu sonho de ser um Treinador. Seu pai, um detetive na cidade de Ryme City, o deixou para viver com a sua avó, mas um acidente faz com que o jovem precise ir até a cidade grande para tentar compreender o que aconteceu.

Chegando em Ryme City, Tim acaba conhecendo o Pikachu principal, que por algum motivo, consegue ser entendido por ele e, na versão original, tem a voz do Ryan Reynolds. Falar mais sobre a história é entregar demais o ouro, mas tudo funciona como deveria e, a cada nova cena, dá mais vontade de viver dentro daquele universo.

A Warner e o diretor Rob Letterman acertaram em cheio o tom do filme, que consegue agradar crianças e adultos, fãs e até mesmo aqueles que, sabe-se lá como, nunca ouviram falar de Pokémon. Só que o filme tem um problema, e ele é focado para quem for assistir nos cinemas brasileiros.

Que dublagem sem vergonha

A Warner Bros do Brasil resolveu lançar Detetive Pikachu nos cinemas brasileiros com 90% de suas cópias dubladas. É compreensível, já que o filme tem uma pegada mais infantil, mas isso causa um problema enorme quando a dublagem é ruim, como é o caso aqui.

Em vários momentos, a mixagem é estranha, alguns atores entregam suas falas de maneira engessada, sem inflexão alguma, o que faz com que várias piadas que são boas no papel, e provavelmente no original, gerem zero risadas. Uma ou outra vez funcionam, mas normalmente, é só tristeza.

Detetive Pikachu

O dublador do Pikachu no filme é o melhor, mas várias vezes as suas falas perdem o impacto devido a uma tradução que em diversas cenas parece ter sido feita de qualquer jeito. Em duas cenas em especial, as piadas e falas parecem tão esquisitas que você fica tentando entender o que os personagens tentaram dizer.

Em Curitiba, cidade em que eu estou, existem pouquíssimas salas com cópias legendadas, e apenas imagino o sofrimento de quem não mora em capitais. Isso é uma pena, porque Detetive Pikachu é um filme realmente legal e que me faz torcer pelo seu sucesso, possibilitando mais histórias dentro desse novo universo cinematográfico (que nem é tão novo assim).

Se você puder assistir legendado, vai na fé. Se tiver só cópias dubladas por aí, assiste pela fofura, porque OLHA ISSO, CARA!

Leia Mais
Tartarugas Ninja ganham documentário sobre a sua trajetória