“Harry Potter que não é Harry Potter”. Foi assim que eu chamei Animais Fantásticos e Onde Habitam desde o momento em que ele foi anunciado até quando o símbolo da Warner apareceu na tela do cinema quando vi o filme pela primeira vez. Até mesmo o tema usado nos filmes do bruxo estava lá. Não tinha como desassociar uma coisa da outra.

Só que ao final das 2 horas de filme, eu só conseguiria pensar “Cacete, a J.K. Rowling vai ganhar mais uma montanha de dinheiro com esse negócio”. Animais Fantásticos e Onde Habitam, adaptação de uma porra de livrinho de 60 páginas que vai gerar um total de CINCO FILMES, acaba sendo um filme muito melhor do que esperado e diria com muito mais potencial pra algo realmente grandioso do que a série original do Harry Potter. Sério.

Um território inexplorado

O filme se passa logo após a Primeira Guerra Mundial, com a chegada do inglês Newt Scamander à cidade de Nova York. Só o fato de o universo apresentado nos filmes e livros de Harry Potter sair da Inglaterra já é uma grande vantagem de AFOH.

Por mais que rolasse toda aquela coisa do Voldemort, os livros e filmes do Harry Potter ainda pareciam relativamente fechados em um espaço pequeno (no caso Hogwarts). A ameaça para o mundo era mencionada, mas poucas vezes ela era sentida, talvez por nunca ser mostrada direito.

Em AFOH, em pouco mais de cinco minutos de filme, isso já é feito muito bem e dando a real impressão de que o mundo inteiro é cheio de bruxos e que alguém poderia fazer uma folia forte.

Isso também acaba fazendo você acreditar em uma infinidade de histórias dentro desse universo, não sendo mais tão necessário seguir um personagem como Harry Potter ou sequer um período específico para se envolver com aquele universo. Sim, a trama de Animais Fantásticos e Onde Habitam ainda tem ligações fortes com personagens que os fãs já conhecem, mas ela consegue se manter bem com as próprias pernas, o que torna o filme muito mais especial.

Como já deu pra perceber, eu gostei bastante do filme. O 3D dele me agradou mais do que esperava, eu me empolguei com os momentos de ação, dei risada quando fizeram as piadas e fiquei triste quando rolaram os momentos apropriados. Animais Fantásticos e Onde Habitam funciona muito melhor do que eu esperava, seja pela sua história ou pelo seu elenco.

fantastic beasts

Oi, gente

Desde do Eddie Redmayne como Newt até a participação especial que todo mundo já sabe qual é, todos estão bem no filme. Talvez eu tenha gostado mais da Alison Sudol, que faz a Queenie, porque <3, cara. Apenas <3.

Em resumo, assista Animais Fantásticos e Onde Habitam. Se conseguir ver em 3D (quase certeza que vai, só lançam essas porras em 3D), melhor. Se você nunca viu Harry Potter, dá pra assistir esse aqui tranquilo porque você não ficará perdido. Se você gosta, vai ficar feliz de poder visitar novamente aquele universo.

E que venham as sequências.

Sem mais artigos