John Wick foi lançado sem muito alarde, parecendo ser só mais um filme de ação com o Keanu Reeves, mas se mostrou absolutamente sensacional e gerou sequências e deve rolar até spin-offs do negócio. Muito disso se deu ao quanto o Keanu ficou legal como John Wick, criando toda uma aura em torno do projeto, mas originalmente, o filme seria bem diferente, com um idoso dando porrada e tiro em todo mundo.

De acordo com o livro They Shouldn’t Have Killed His Dog: The Complete Uncensored Ass-Kicking Oral History of John Wick, Gun-Fu and The New Age of Action (belíssimo nome), o roteiro original de Derek Kolstad contava a história de um personagem chamado Scorn, perto dos 75 anos de idade, aposentado do seu trabalho como assassino profissional há uns 25 anos. Aí ele retorna e o pau come.

Por conta dessa faixa de idade, a ideia era conseguir um ator como Clint Eastwood ou Harrison Ford para o papel, pois trariam um peso necessário para a história.

Por causa dessa ideia, o roteiro começou a ser disputado entre estúdios e atores. Eventualmente, o roteiro chegou até o agente do Keanu Reeves, que vinha lançando uns filmes meia boca. Na frente do roteiro, uma nota de “Você claramente não tem 75 anos, mas pode interessar”. O homem se interessou, conversou com o roteirista e disse “Eu queria interpretar ele com 35 anos”.

O Kolstad só respondeu “Bora” e aqui estamos com três filmes do John Wick, um quarto pra sair, uma série spin-off e um filme (estrelado pela Ana de Armas) baseado naquele universo. Parece que deu tudo certo no final.

O livro They Shouldn’t Have Killed His Dog: The Complete Uncensored Ass-Kicking Oral History of John Wick, Gun Fu and the New Age of Action já está disponível para compra.

They Shouldn’t Have Killed His Dog by Edward Gross and Mark A. Altman
CR: St. Martin’s Press

Via Entertainment Weekly