Godzilla vs Kong: todo mundo saiu ganhando

O Monsterverse é o universo compartilhado que Hollywood meio que acreditou quando nem todo mundo acreditava e chegar ao seu grande momento em Godzilla vs Kong. O filme saiu ainda com maioria dos cinemas pelo mundo fechado, através de um serviço de streaming disponível só nos EUA e do jeito MANDRAKE pro resto da galera. Todo mundo queria ver quem sairia mais forte, se o TEAM MACACO ou o TEAM LARGATO. No final das contas, quem ganhou no final foi todo mundo por ter duas horas de entretenimento que é exatamente o que a gente tá precisando nesse momento.

Ainda tem humano demais, mas pelo menos não atrapalham

Godzilla vs Kong serve como a culminação da trama de Godzilla, Kong: Ilha da Caveira e Godzilla II: Rei dos Monstros. Culminação bem de qualquer jeito, porque o filme basicamente só usa mesmo o fato de que existe um Godzilla e um Kong e que eles vão sair na mão, porque quase nada do que foi mostrado antes realmente importa aqui.

Alguns dos personagens dos filmes anteriores do Godzilla aparecem por aqui meio que como meios de ligar o que todo mundo quer ver: Macaco e Lagarto saindo no tapa. Incrivelmente, quase nada de Kong: Ilha da Caveira, o melhor dos três filmes anteriores, acaba mudando algo além de “Tem esse macaco nessa ilha aí”, mas como eu disse, no fim isso acaba não fazendo muita diferença.

Godzilla Kong
Divulgação/Warner Bros

Apesar de as cenas com os humanos não serem muito boas, elas servem o propósito de fazer os monstros saírem de ponto A para ponto B, gritarem um na cara do outro e se estapearem. Repita até o final. Existem umas forçadas de barra, mas parece que arrumaram um jeito de colocar o foco todo nos monstros, deixando os humanos como peças que movimentam a trama e nada muito além disso, e aqui funcionou MUITO bem, pois as cenas com eles não se tornam cansativas.

Ilha da Caveira tinha conseguido fazer um filme do Kong com personagens divertidos de acompanhar, mas os dois filmes dessa nova leva de Hollywood são bem cansativos pois focarem demais em personagens que ninguém realmente se importa, fazendo coisas que só tiram atenção do que todo mundo quer ver de verdade. Aqui, apesar de tropeços, pelo menos as coisas embalam direitinho.

Uma história contada nos trailers, mas já tá valendo

Quem é fã de Godzilla e Kong (aparentemente, não dá pra chamar de King Kong por conta de toda uma treta com direitos com a Universal e por isso que é só KONG), pode encontrar alguns easter eggs ao longo do filme, mas a história é bem básica. Bicho grande tá atacando lugares aparentemente de maneira aleatória. Bicho grande peludo é colocado no caminho pra tentar impedir. Bichos grandes saem na mão, motivos são revelados e pau come mais uma vez.

Parece um resumo extremamente ruim do filme (e é), mas tava todo no trailer e é isso o que você precisa saber para aproveitá-lo. Godzilla vs Kong não tenta ser mais do que realmente é, e nem entregar muito além daquilo que todo mundo queria ver: macaco e lagarto saindo na mão pra saber quem era mais forte. E talvez por isso, o filme funciona tão bem.

Godzilla KOng
Divulgação/Warner Bros

Ele entrega EXATAMENTE aquilo que se propôs, de um jeito redondinho e que certamente vai agradar quem torcia pelo Godzilla e quem torcia pelo Kong. É realmente impressionante ver os bichos brigando, apesar de toda a noção de dimensões e proporções dos bichos seja COMPLETAMENTE CAGADA (tem horas que o Kong é imenso, em outras ele é só grande, tudo depende do que a cena precisa).

Godzilla vs Kong me fez ter saudade do cinema

Depois de um 2020 COMPLICADÍSSIMO, Godzilla vs Kong surge como uma iniciativa da Warner em enfiar filmes em alguns cinemas e, ao mesmo tempo, no HBO Max, seu novo serviço de streaming que chega em junho no Brasil. Todo mundo pode assistir em casa(ninguém se ilude em esperar pra ir nos cinemas por aqui pra ver), numa qualidade foda, principalmente se você tem uma TV e equipamento de som legais por aí. E é realmente legal ver sem se preocupar com filas, ingressos caríssimos que nem sempre entregam uma experiência com uma boa imagem e sem gente chata falando durante a exibição, mas Godzilla vs Kong CLAMA por uma sala de cinema.

Eu acho que foi a primeira vez desde março de 2020 que eu vi um filme e senti isso. De que seria muito legal ver esse filme numa sala lotada, em alguns momentos com geral rindo ou se empolgando com a pancadaria espetacular que estava rolando na tela. Godzilla vs Kong entrega MUITO como entretenimento em tempos difíceis, porque realmente tira a nossa mente dos problemas que a gente tá tendo esfregados na nossa cara diariamente, mas ao mesmo tempo, nos faz lembrar do quão legal é uma sala de cinema com um monte de estranhos.

Godzilla Kong

Alguns filmes são legais para assistir quietinho. Outros são uma experiência de comunidade. Talvez esteja aí o segredo do cinema pós-pandemia. Todo mundo pode assistir esses filmes em casa, mas a magia de ver um macaco gigante se apoiando em um prédio pra meter um Superman Punch na cara de um lagarto radioativo é algo que só o cinema pode proporcionar pra nós. Que todos nós possamos voltar a isso logo.

Créditos da capa: @Bosslogic

Sei contar de 1 até batata.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Start typing and press Enter to search