Filmes dos Inumanos foi de vez pro limbo. O que isso significa pro Universo Marvel nos cinemas?

Lá em 2014, durante uma apresentação bem interessante, Kevin Feige revelou ao mundo os planos do Marvel Studios para a terceira fase de seus filmes. Inumanos fazia parte daquele bolo, junto com as estreias de Doutor Estranho, Pantera Negra e Capitã Marvel. Só que, depois de meses de rumores, o filme teve sua estreia adiada indefinidamente. O que exatamente isso significa para os planos iniciais da Marvel no cinema?

A solução para os mutantes

Quando foi anunciado, meio mundo viu o filme dos Inumanos como uma resposta da Marvel à Fox, que detém os direitos dos X-Men e é quase certeza que nunca abrirá mão deles. Com os Inumanos, seria possível ter a sua própria versão dos mutantes sem ter eles dentro do seu universo.

Os Inumanos são um grupo de personagens que ganham poderes ao serem expostos a uma substância extra-terrestre. Uns ganham poderes, outros se tornam aberrações. De uma maneira grosseira, os X-Men baixa renda.

inhumans

Com os Inumanos dentro desse universo, todo um leque de histórias envolvendo mutantes poderia ser reaproveitado no cinema e ainda pegava embalo para dar um belo dedo do meio para a Fox por não dividir os seus brinquedos.

O problema disso é que a parte dos quadrinhos começou a ser reflexo dessa jogada da Marvel, vide o repentino interesse em histórias com os Inumanos e a vontade de varrer os mutantes para debaixo do tapete. Tanto é que os mutantes estão indo embora da Terra nos quadrinhos. Tudo seria uma forma de trocar os papeis e dar maior ênfase para a propriedade que ainda pode ser explorada em mídias como o cinema. Baita ideia cretina, mas quem tá por trás, costuma fazer dessas.

A ruptura dentro da Marvel

Durante boa parte de sua existência, o Marvel Studios, divisão responsável pelos filmes da empresa, teve como chefe Kevin Feige, que ainda precisava responder a Ike Perlmutter, sujeito que muitos julgam excêntrico e que, segundo rumores, é o terror de todos ali dentro da Marvel. Problemas criativos, com diretores e afins, tudo vinha dele.

Veio também parte da decisão de ter os Inumanos como os substitutos dos mutantes no Universo Cinematográfico da Marvel. Só que uma ruptura aconteceu.

No ano passado, o Marvel Studios saiu debaixo das mãos do Perlmutter, passando a responder diretamente à diretoria da Disney, que é dona da coisa toda. Nas mãos do CEO da Marvel, continuaram apenas o braço televisivo do MCU e outros setores da empresa, como seus quadrinhos.

Marvel Studios

Em termos práticos, é por isso que existe uma dificuldade imensa em termos os heróis das séries da Netflix aparecendo ou sequer sendo mencionados nos filmes da Marvel. É por isso que Agents of S.H.I.E.L.D. rebola e dança, mas é ignorada por todos, salvo a participação de personagens secundários. Só que onde realmente importa, que é no cinema, nada é considerado. Até o Coulson ainda tá morto pros Vingadores.

Junte isso ao fato de que Agents of S.H.I.E.L.D. está tratando fortemente sobre todo o lance dos Inumanos e um filme sobre isso lançado lá pra frente talvez não fosse a melhor ideia.

Tanto é que, desde que o Marvel Studios se tornou mais independente (ainda dentro da Disney), parece que a história de que TV e cinema compartilhavam o mesmo universo foi se tornando cada vez mais distante (existe, mas é cada um no seu quadrado). Na mesma época, rumores sobre o possível cancelamento de Inumanos começaram a circular, sempre sendo negados pelos responsáveis.

Um universo em constante evolução

Quando Inumanos foi anunciado, a terceira fase do Universo Marvel nos cinemas parecia bem fechadinha. Não demorou muito (graças a entrada do Homem-Aranha na parada) pro negócio mudar. Filmes do Thor, Pantera Negra e Capitã Marvel mudaram de data para acomodar a entrada do Aranha, mas tudo ainda parecia uma prioridade.

"Hey everyone"
“Hey everyone”

As mudanças pareciam ser feitas de maneira consciente e pensando no objetivo final, que é a terceira parte de Os Vingadores. Só que o filme dos Inumanos acabava virando aquela coisa que ninguém tá dando bola e vai jogando pra frente. Foi basicamente isso que aconteceu até o momento em que ele acabou saindo da lista de produções da Disney, perdendo sua data de estreia e sendo adiado indefinidamente.

Por um lado, ele poderia ser considerado como efeito colateral de algo muito maior, sendo burrice manter ele ali sem conseguir se encaixar tão bem com o resto. Por outro, é a quebra da última corrente do Marvel Studios com o seu braço televisivo e Ike Perlmutter.

Veja bem, a primeira temporada de Demolidor ainda trazia algumas referências aos filmes. A segunda, já pós-ruptura, traz coisas bem mais sutis, traçando o seu caminho de maneira mais independente. Jessica Jones nem conta.

Só que Agents of S.H.I.E.L.D. parecia o que eventualmente faria mais sentido dentro do Universo, já que começou a tratar sobre Inumanos desde a sua primeira temporada, sendo que o filme sairia lá por 2020. Com o limbo do filme, o Marvel Studios não precisa mais se prender ao que está sendo feito na TV e vice versa.

Reprodução/ABC
Reprodução/ABC

Isso é uma vantagem tanto para cinema quanto TV, já que o cronograma das produções dificilmente é compatível um com o outro, o que causava alguns problemas como uma série que trata sobre agentes da S.H.I.E.L.D., as coisas começam a fluir e “OPA, NÃO TEM MAIS S.H.I.E.L.D.”. Ou começa a falar de uma galera com poderes surgindo e “OPA, O ÚNICO PROBLEMA MESMO COM PODERES SÃO OS VINGADORES NINGUÉM SE IMPORTA COM O QUE ACONTECE DO LADO”.

Uma porta pode ser deixada aberta

Como eu falei ali e todo mundo já sabe, os Inumanos como personagens em um filme existiriam não para contar uma boa história, mas sim, pra servir como substitutos para mutantes. Se há cinco anos alguém falasse do Homem-Aranha participando de um filme da Guerra Civil, graças a uma parceria entre Disney e Sony, eu daria risada.

A Fox se encontra em uma situação BEM melhor do que a Sony depois de O Espetacular Homem-Aranha 2. Existiram vários fatores que levaram ao acordo entre eles e a Disney. Só que abriu um precedente. Todo mundo pode sair ganhando se todos aceitarem trabalhar juntos.

Se a Sony libera o Homem-Aranha para a Disney e recebe a sua ajuda na produção de um novo filme, ganhará dinheiro sem precisar fazer muita coisa. No embalo, a Disney/Marvel tem acesso a um personagem que pode ser utilizado nos seus próprios filmes e que poderia encabeçar uma nova onda de heróis por mais alguns anos. Todo mundo sai ganhando.

Aí tem a Fox, que já c*gou na cama e limpou com a coberta em Quarteto Fantástico. Deadpool foi a primeira produção que o estúdio simplesmente falou “Faz o que quiser porque isso não vai dar certo”, só que deu MUITO certo. E aí tem X-Men, que apesar de bem aquém do que poderia ser, tá ganhando dinheiro.

Rolou um reboot há pouco tempo. E se Disney e Fox resolverem suas diferenças nos próximos anos e os mutantes entrarem no Universo Marvel? Claro que isso ainda é só um baita wishful thinking, mas não ter Inumanos ali deixa uma brecha pra esse tipo de coisa acontecer.

Sonhar ainda é de graça
Sonhar ainda é de graça

Ainda tem que rolar algum desastre na franquia dos X-Men e executivos conseguirem se entender, mas pense nisso. Só de existir essa possibilidade, o limbo do filme dos Inumanos se torna muito mais aceitável. Fora que se você gosta tanto dos Inumanos (quem é você?), tem sempre Agents of S.H.I.E.L.D. pra te satisfazer. Se bobear, rola até aquela carta branca pra realmente desenvolver esse negócio de vez e mostrar o Black Bolt e mais outros personagens dos quadrinhos. Como eu disse, TODO MUNDO SAI GANHANDO. É só querer.

Leia Mais
Tomorrowland, novo filme da Disney, ganha primeiro trailer