Review: DiRT 4
0%Pontuação geral
Votação do leitor 0 Votos
0%

Eu não sei dirigir. Papo sério, eu consigo andar com carro, mas sou estabanado demais no volante e a vida não é um videogame, que você pode bater teu carro, descer e pegar outro que tá na frente. Talvez por isso, eu sempre tenha gostado de jogos de corrida como uma forma de extravasar essa coisa de não poder dirigir de verdade.

Por causa disso, acabo usando do videogame como uma forma de matar essa vontade de sair acelerando feito louco. Mesmo assim, tem um subgênero que sempre me chamou mais atenção: jogos de rally. Sei lá, a ideia de você não ter o carro mais rápido e vencer “no braço” sempre me pareceu mais interessante.

Talvez a franquia mais famosa de rally nos games é a DiRT, iniciada lá atrás ainda com o nome do falecido corredor Colin McRae. Com DiRT Rally, o negócio ficou LOUCO, se transformando em um simulador impiedoso e realmente bom. Agora, a Codemasters lança DiRT 4, um jogo que tenta trazer um equilíbrio entre simulador e arcade, agradando todo mundo. Será que deu boa?

Jogue DiRT 4 do seu jeitinho

Logo que você começa a jogar DiRT 4, o jogo coloca na tua frente a escolha mais importante que você terá nele: qual é o seu estilo de gameplay favorito? Desde o início, você pode escolher se vai encarar os trajetos de DiRT 4 com controles mais próximos de um arcade ou impiedosos e simulando o mundo real.

Só o fato de o jogo se adaptar ao jogador ajuda bastante na diversão. Mesmo assim, DiRT 4 consegue ser realmente difícil e mais de uma vez eu me vi capotando o carro por erros bobos, perdendo preciosos segundos da competição. Pode ser porque eu também sou um lixo jogando, mas gosto de acreditar que sou fodão e o jogo que é difícil.

Que jogo divertido de jogar

Como eu disse no começo do texto, jogos de corridas tendem a me entediar depois de um tempo. Eu não sei porque, mas chega uma hora que só velocidade e uns carros bonitos não têm o mesmo impacto comigo. Sei lá porque, jogos de rally conseguem prender mais minha atenção e, sem brincadeiras, DiRT 4 talvez seja o que eu mais gostei de jogar.

Seja pela variedade de carros, que realmente fazem a diferença no jeito que você dirige, os diferentes percursos ao redor do globo, passando por fazendas, bosques escuros, cidadezinhas da Europa e estradas de terra no meio de campos nevados, corridas com buggys, caminhonetes ou até os modos mais cretinos, como o que você deve sair derrubando blocos em uma fazenda para competir com outros jogadores, DiRT 4 leva a vantagem de ser gostoso de jogar.

Parece que tudo funciona direitinho nele a ponto de a experiência durar muito mais do que o esperado. Digo isso porque terminei todos os torneios possíveis nele e, mesmo assim, continuo com o jogo instalado, cheio de vontade de jogar mais. Eu quase fico com vontade de investir num volantinho pra jogar “do jeito certo” nele.

Mais uma vez, a Codemasters acertou MUITO a mão com um jogo de corrida. Eu ainda tenho uma esperança louca de ela conseguir fazer um GRID tão bom quando o primeiro, mas se ficar só nesses DiRT cheios de qualidade, já tá ótimo.

DiRT 4 foi jogado com cópia de PS4 cedida pela assessoria da Codemasters.
Sem mais artigos