O simples fato de começar a escrever um filme do Homem-Aranha já deve fazer muita gente pensar que vou chegar aqui e falar que o filme é bom. Pois bem, estão todos certos. Depois de cinco filmes solo, um Homem-Aranha completo começou a dar as caras em Capitão América: Guerra Civil. Com Homem-Aranha: De Volta ao Lar, finalmente temos um Peter Parker excelente e, no final das contas, só isso é necessário para termos o Homem-Aranha dos quadrinhos na tela do cinema.

Voltando à vida real

Homem-Aranha De Volta ao Lar começa exatamente de onde deixamos Peter Parker em Guerra Civil. Um moleque de 15 anos que ganhou poderes de uma maneira fantástica e tem 6 meses de experiência nas ruas. De repente, é chamado por um dos maiores heróis do planeta para ajuda-lo, entra em uma batalha absurda na Alemanha e, ao que tudo indica, está do lado dos Vingadores. Como voltar à sua vida depois de tudo isso?

Essa é talvez a maior graça de De Volta ao Lar. Peter Parker age perante esse dilema da mesma maneira como você ou eu reagiria. Quando você viu como pode ser uma vida cheia de emoção e finalmente sendo um herói ao lado dos seus ídolos, como diabos você vai voltar pra aulas de matemática ou espanhol?

A vida antiga parece existir de um modo temporário, já que parece que tudo vai mudar a qualquer momento. E é esse Peter Parker que vemos aqui. Um moleque engraçado, mas que na pancadaria contra Capitão América e seus amigos, viu a oportunidade de fazer mais pelos outros. Só que ele ainda tá no nível de iniciante, ajudando velhinhas, parando roubos de bicicletas e nem perto daquele herói que eventualmente vai se pendurar nos prédios mais altos de Nova York.

Só que a vida de Peter ainda é interessante (para um moleque de 15 anos). Ele tem um amigo, Ned, que é token nerd fat kid do filme, mas é um dos melhores personagens coadjuvantes do filme. Na real, Homem-Aranha De Volta ao Lar tem um dos melhores usos de um elenco de coadjuvantes de todo o MCU.

O filme é cheio de personagens legais e bem utilizados na história. Quando você chega ao final, sente uma evolução até mesmo deles, fazendo com que tudo se torne bem mais agradável.

Mais Peter do que Homem-Aranha. E é por isso que funciona

Até o momento, as adaptações do Homem-Aranha para o cinema traziam uma versão meio pela metade do personagem visto nos quadrinhos. Tobey Maguire foi um bom Peter Parker, mas um péssimo Homem-Aranha. Andrew Garfield foi um Peter Parker meio merda, mas um Homem-Aranha legal. Com seus 20 e poucos minutos de tela, Tom Holland parecia ser o  ator ideal, mostrando um Peter Parker ainda no começo de carreira, com seus 15 anos e toda a irreverência que o personagem demanda.

Homem-Aranha

Só que eram só 20 minutos. Apesar de empolgar, ainda tinha a chance de, na hora da verdade, ele apresentar falhas que os atores anteriores apresentaram.

Pois bem, depois das 2 horas e pouco de De Volta ao Lar, é possível dizer com tranquilidade que Tom Holland é o melhor Peter Parker E Homem-Aranha dos cinemas. Melhor, ele, e o roteiro, compreendem bem que mesmo com suas diferenças, Peter Parker e Homem-Aranha são a mesma pessoa.

Ao não dividir tanto a personalidade do Peter, como acontecia nos filmes anteriores, o Holland consegue ser praticamente os quadrinhos ganhando vida na tela. Seja no quesito nerd, criando suas teias e sendo realmente inteligente, mostrando a situação cruel de ser um excluído na escola, mas adorado por todos pelo seu lado herói, o Peter de De Volta ao Lar traz tudo o que fez do Homem-Aranha um dos personagens mais adorados dos quadrinhos. Tá tudo ali, a ponto de o filme parecer um grande arco de Ultimate Spider-Man, com suas tramas adolescentes entrelaçadas com uma batalha contra algum vilão aleatório.

Um Abutre que presta

Eu nunca gostei muito do Abutre e achava o vilão, apesar de visualmente interessante, um porre. Apesar de mostrar que poderia ser bem mais do que é, a versão de Adrian Toomes que vemos nos cinemas consegue mostrar certa humanidade e ameaça que poucos vilões da Marvel conseguiram.

Não dá pra falar que ele tá no topo dos melhores vilões do MCU, mesmo essa não sendo uma tarefa muito difícil, mas o trabalho do Michael Keaton funciona direitinho no filme, deixando o Abutre bem mais interessante do que tinha direito de ser.

Tony Stark e MCU: não existem motivos para se apavorar

Durante toda a campanha de marketing de De Volta ao Lar, a Sony e a Marvel pareciam ter colocado o Homem-Aranha como coadjuvante do seu próprio filme, dando um destaque absurdo para o Tony Stark. No começo do ano, os produtores do filme falaram que o Stark aparecia muito pouco no filme e, praticamente tudo o que ele faz no filme já estava nos trailer.

Muita gente não acreditou.  Pois bem, era verdade. Robert Downey Jr aparece BEM menos do que muitos esperavam, assim como todo o “lore” do MCU. Homem-Aranha se passa dentro do mesmo universo dos Vingadores e o escambau, mas, em momento algum, isso parece intrusivo.

Não existem desvios da história para preparar uma sequência de outro filme ou um grande evento em filme dos Vingadores. Claro, existem easter eggs aqui e ali, mas a maioria deles ainda é ligada ao próprio Homem-Aranha, tendo somente um grande avanço para o resto do universo. E isso é ótimo, já que a história consegue respirar e se desenvolver de um jeito bem natural. O mesmo aconteceu nos melhores filmes do Marvel Studios, como Guardiões da Galáxia e Capitão América: O Soldado Invernal. De Volta ao Lar se junta a eles nesse “god tier” de filmes deles. Sim, isso mesmo.

Homem-Aranha e ser um herói de verdade

A trama de De Volta ao Lar se resume ao Peter tentando se provar como herói para o Tony Stark e, dessa forma, conseguir virar um Vingador. Quando ele vê uma oportunidade de fazer algo realmente grande, acaba estragando tudo.

Provavelmente a melhor coisa de De Volta ao Lar é mostrar o amadurecimento do Peter, percebendo aos poucos que, mesmo sendo o único na frente de um perigo enorme, ele ainda é aquele que ajuda uma velhinha a atravessar a rua, parar um roubo besta ou algo do tipo. Tudo isso sendo um moleque.

O Peter Parker que vemos aqui em alguns momentos é muito mais herói que grande parte dos personagens da Marvel pelo simples fato que já aos 15 anos tem um senso de certo e errado, de sacrifício, que muitos não têm.

Mais de uma vez, ele se vê frente à vida que poderia ter caso não tivesse essa maldição de poderes, e decide seguir em frente, sacrificando tudo por um bem maior. Tudo isso aos 15 anos.

Em dado momento, ele poderia só desistir, mas não o faz. Contra tudo e todos, ele respira fundo e tenta novamente, porque é o Homem-Aranha.

Porque o Homem-Aranha não é só um monte de poderes e um uniforme legal. Homem-Aranha é a pessoa que está por baixo daquilo tudo. Homem-Aranha É o Peter Parker. Ele é o verdadeiro herói. E depois de cinco filmes, uns muito bons e outros nem tanto, finalmente levaram ele completo para o cinema.

Depois de 13 anos sendo o melhor filme do herói, Homem-Aranha 2 perdeu o seu posto. Agora não vai mais. AGORA FOI!

Sem mais artigos